Bullet Journal para concursos: passo a passo

Agora que você decidiu que o Bullet Journal para concursos é a sua praia, vamos ao passo a passo para criar o seu primeiro. Se você ainda não sabe do que se trata, leia a primeira parte deste especial, que foi criado a partir do conteúdo exclusivo que deu origem à matéria da Folha Dirigida (veja matéria aqui).

Passo a passo

Como montar o seu: 

Se você seguiu os primeiro passos, está na hora de montar o seu… E, como tudo que se refere à organização, precisamos tomar algumas decisões de planejamento antes de colocar a mão na massa.

Decida as Páginas Fixas:

  • Índice: página para identificar a ordem das informações. Como o Bullet Journal é flexível, é importante saber onde está cada item. O índice é criado ao longo do tempo.
  • Calendário ou Future Log: desenhe ou cole um calendário para acompanhar as datas importantes para organização anual e os feriados;
  • Metas do mês: uma página por mês para planejar aonde se quer chegar ou o que se quer realizar naquele período. É importante parar um pouco e criar essa página para manter suas ações alinhadas com seus sonhos. Afinal, ela motiva, direciona e ajuda na percepção de evolução do processo de preparação.
  • Códigos e Legendas: uma página que será sempre consultada com os códigos, símbolos e cores usados ao longo do Bullet Journal. Aqui há alguns símbolos mais usados pelos praticantes da metodologia:

Obs: Você não é obrigado a usar exatamente esses símbolos, mas já é uma referência para lhe ajudar. 

  • Informações sobre o concurso: quero acreditar que você não está querendo se preparar para mais de um concurso ao mesmo tempo (a não ser que seja exatamente o mesmo cargo, ne?). Aqui você colocará o cronograma das atividades da seleção, as disciplinas, as regras de peso e pontuação das provas… aqueles dados que você vive tendo que pegar o edital para conferir porque nunca se lembra exatamente;

Páginas fixas de controle:
  • Comparativo de editais: opção para quem usa  mais de um edital (e tô aqui rezando para que seja do mesmo cargo) a ser ou já sendo estudado. Pode ser um edital anterior com o atual, por exemplo;
  • Conteúdo programático: lista de todos os itens e subitens a serem estudados para o acompanhamento da evolução dos estudos. Aqui também pode ser criada uma tabela com as datas e resultados dos simulados e das revisões realizados. Você pode ir construindo esse conteúdo à medida em que for estudando;
  • Controle de simulados: tabela com as informações de datas, disciplinas, acertos e erros de cada simulado realizado. É ótimo para avaliar os resultados dos estudos e identificar o que precisa ser reforçado.
  • Controle de revisões: uma tabela com as datas de realização das revisões de cada assunto. Pode ser algo simples, com datas e tópicos estudados. Sugestão: realizar as revisões a partir do resultado dos simulados, assim, você economiza tempo ao estudar o que efetivamente precisa.
  • Controle de aulas: se você faz algum curso (presencial ou online), pode listar as aulas, os assuntos abordados e ticar o que já foi visto (conforme a lista do conteúdo programático). Se o seu curso for de videoaulas ou em PDF, se você já souber o seu tempo de leitura, poderá prever quanto tempo leva para estudar cada uma delas e saber quanto tempo levará para finalizar o conteúdo. Você pode incluir detalhes sobre o processo de aprendizagem, como indicar a página e o caderno onde estão as anotações, por exemplo (essas sacadas e organizações mais profundas exige um nível avançado e é o grande foco da Oficina Aprendizagem Criativa).
  • Controle de leitura: alguns concursos exigem leituras de doutrinas, jurisprudências e informativos jurídicos especiais. Para esses casos, considere usar essa página fixa;
Páginas fixas de listas: 
  • Lista de livros: livros que tem interesse de ler ou que já leu e lhe inspira. Você pode não só colocar os dados de título e autor, mas também escrever porque ele foi importante pra você;
  • Lista de filmes: assim como os livros, essa página será um espaço para detalhes que gostaria de guardar. O mesmo vale para séries;
  • Redes sociais: crie uma lista de vídeos, perfis, páginas e sites que gosta de acompanhar: é uma página opcional, mas se decidir usá-la, lembre-se de que em todas as redes sociais que estou, o perfil é sosconcurseiro 😉
Páginas semanais: 
  • Grade horária: tabela com os horários dos compromissos principais da semana, bem como dos momentos de estudo com respectivas disciplinas. É importante que seja semanal e não fixa, pois, a cada semana podem haver compromissos diferentes e você poderá moldar as horas de estudo de acordo com a realidade e não com a expectativa. Revisar a grade horária do bullet journal toda semana vai lhe permitir fazer os ajustes necessários para ser mais eficiente e comprometido (aprenda como lidar melhor com o tempo e aprenda a criar uma grade horária eficiente na Oficina de Gestão de Tempo para Concurseiros);
    Importante: não preencha mais do que 70% do tempo com compromissos  e atividades para que haja espaço para imprevistos sem comprometer seu planejamento.
  • Metais semanais: nem precisa ser uma página inteira, mas é importante estabelecer objetivos (tanto para estudos quanto para outros aspectos da vida) a cada semana. A recomendação é estabelecer três metas por semana, cada qual com três nível;
  • Eventos da semana: se houver algum acontecimento específico que exija atividades anteriores, como semana de provas da faculdade, viagem a trabalho, essa categoria pode ser usada. O espaço dedicado a ela vai variar conforme a necessidade de detalhar o conteúdo;
  • Controle financeiro: essa página pode ser mensal ou semanal. Para quem vai usar o Bullet Journal para gerenciar também a vida, é essencial. Há duas opções: um controle simples, com entradas e saídas de dinheiro ou, então, um planner mais complexo com todos os gastos e os ganhos conforme categorias;
Páginas diárias: 

No dia-a-dia você pode usar uma ou duas páginas – conforme o detalhamento que deseja dar ao seu bullet journal. Claro que também fará diferença dependendo do tamanho do caderno que escolher.

Para lhe ajudar na escolha, veja essas duas possibilidades:

  • listas categorizadas, separando tarefas dos compromissos, por exemplo;
  • lista única, identificando as categorias usando símbolos.
Itens que não podem faltar:
  • Tarefas do dia: itens do que deve ser feito naquele dia e não tem horário específico. Pode ser classificado com cores conforme o nível de prioridade: urgente, importante ou circunstancial (aprenda mais sobre essa classificação na Oficina de Gestão de Tempo para Concurseiros);
  • Compromissos do dia: ações que têm horário marcado, como aulas, reuniões, consultas, atividades físicas ou religiosa e outros;
  • Estudo do dia: disciplinas e/ou tópicos que serão estudados, aulas que serão assistidas, exercícios que serão resolvidos. Você pode colocar o assunto e, depois, como será estudado para fazer um checklist. Por exemplo: Direito Administrativo – Atos Administrativos: ◊ aula   ◊ anotações   ◊ questões.

Itens opcionais: 

  • Aprendizados do dia: é uma categoria opcional, mas importante. O que foi aprendido no dia? Que sacada ou ideia você teve e quer registrar?
  • Frase do dia: também uma categoria opcional, porém, interessante para estimular a manutenção de uma mentalidade vencedora;
  • Gratidão do dia: um exercício de gratidão todos os dias nos mantém conectados com aspectos positivos. Procure listar 3 motivos diferentes a cada dia. Pessoas gratas são mais motivadas e persistentes;
  • O que quero evitar: mais uma categoria opcional e valiosa a ser preenchida no início do dia. Estar atento ao que lhe rouba energia e tempo também ajuda nessa manutenção de mentalidade;
  • Pausa criativa: opcional e relevante. Um momento programado para uma caminhada, uma meditação, uma leitura que nada tenha a ver com os estudos é uma pausa criativa. É um tempo para si mesmo com total conexão;
  • Outras categorias diárias e opcionais: lista de compras, controle de pagamentos/recebimentos. Tudo o que for flexível do dia pode se encaixar aqui.

Ufa! São muitos detalhes e, aqui, quis trazer o que pode ser aplicado tanto por quem está começando a organizar a vida (e os estudos) e quer usar o bullet journal, como para quem já tem um sistema mais avançado. Se você gostou, deixe seu comentário ou sua dúvida abaixo e compartilhe com seus amigos!